sábado, 29 de maio de 2010

Sem perspectivas



Durante todo o tempo eu estive esperando por esse momento, agora que aconteceu eu não sei como agir. Sinto que já não tem mais a importancia que antes tinha pra mim. Ainda tem um fundo de importancia, mas não tanto quanto antes. Antes eu sentia uma sensação fria percorrer o meu corpo. Ansiedade, medo. Parecia um sonho tão distante, assim como tantos outros. Sonho tão alto... por que dessa vez seria diferente? Agora parece que pela primeira vez eu me enganei. Aliás, estava me enganando desde o inicio. Não vi os sinais, se é que eles existiram. Não mandei sinais. Deixei as coisas acontecerem naturalmente. Deu certo, mas enquanto não dava cada dia era um martírio. E no meu masoquismo músical, chorei. Chorei por ansiedade. Chorei por medo. Chorei pra aliviar a dor que só eu entendia. Vontade de correr, de gritar. Então as coisas tomaram um rumo tão diferente. O mundo parou para aquele momento, aquilo que eu vinha esperando à meses. Naquele momento, depois de tanto tempo, eu fui feliz. Senti meu coração pular como nunca e uma vontade incontrolável de gritar. Gritar de alegria. Aquele momento foi inteiramente meu, e pode vir a tempestade que vier nada vai tirar isso de mim. Dias em que eu reviveria tudo nos mínimos detalhes na minha mente estavam por vir. Eu revivi eles com a mesma emoção, mesma intensidade, sempre me pegando com um sorriso no rosto. Contei e recontei com a mesma emoção e intensidade para quem esteve me suportando. Dias em que eu já não pensaria mais tanto nisso estavam por vir. Vieram rápido demais. A fato perdeu o encanto. O desconhecido se tornou conhecido e já não me tira o sono. Ou quem sabe tire, porque agora anseio por uma experiencia similar. Sem perspectivas, sem plano algum, é assim que agora estou.

Fora o inverno e o tempo ruim eu não sei o que espera por mim ♪


3 comentários:

Mayana Carvalho disse...

me sinto assim tambem,sem abrigo.no meio do caminho.. amei aqui ;*

Vanessa Monique disse...

Oie,fico feliz que vc tenha gostado do meu blog e esteja me seguindo.
Estou seguindo tb.
Parece q vc está como eu ou então é o facismo do poeta :D
Tah ótimo,continue em frente.
Espero sua visita!
www.fluem.blogspot.com
:*

Por que você faz poema? disse...

Às vezes parece que nao há perspectivas, é quando aparece o acaso.