quinta-feira, 3 de junho de 2010

O que devia ter feito

Ela estava olhando para fora encostada no parapeito da porta, viu as folhas das árvores caindo suavemente no chão. Naquele momento ela sabia que tinha tomado a decisão certa. Ela se sentia satisfeita consigo mesma. O vento lá fora ricocheteava na janela fazendo o vidro mexer, mas ela não se importava. Nada mais importava naquele momento. Com isso em mente ela subiu as escadas decidida, pegou a chave, desceu, abriu a porta. Uma brisa gelada a fez estremecer. "Quem se importa?", ela pensou. Olhou para trás, sabia que ia sentir falta do que estava deixando. Analisou cada canto lembrando de inúmeros momentos. Reparou que seu cachorro, seu melhor amigo, a estava olhando. Retribuiu o olhar. Então era isso, um ultimo adeus. A partir daquele momento eles não se veriam mais. Ela quis agradecer por tudo e dizer o quanto o amava, mas ela sabia que não era necessário. Ele entendia ela melhor do que ela própria. Ela sorriu com os olhos cheios de lágrimas, acenou e voltou sua atenção para fora. Se contradizendo, já que esta não acreditava em superstições, muito menos em sorte ou azar, fez questão de levantar o pé direito e coloca-lo para fora antes do esquerdo. Já era. Já foi. Ela começou a correr assim como a neve começou a cair do céu. Correu em busca do que ela sabia que devia ter feito a muito tempo.

2 comentários:

#Hunters disse...

ameiii o texto. posso por no meu fotolog?

gabriela / http://www.tdyhunters.blogspot.com/

Por que você faz poema? disse...

Sempre é tempo para buscar o que ficou pra trás, ou tentar.