quinta-feira, 1 de julho de 2010

Mesmo que aos pedaços

Você quer ir embora e fazer um novo começo, e eu digo: não fuja. Assim como o tempo, a fuga apenas desloca o que te encomoda do centro das atenções. Você não tem culpa do mundo ser como é, e ele não mudará tão logo - assim como as pessoas existentes nele. Ele te desgasta e te transforma em uma pessoa fria, mas no fundo nós sempre soubemos que era assim. Algumas das pessoas que julgamos confiáveis nos apunhalarão pelas costas, nos deixarão sangrando no chão, mas chega a hora de levantar e seguir em frente. Seguir em frente mesmo que aos pedaços, e isso não se faz fugindo.

5 comentários:

Pirulito que Bate-Bate disse...

Os problemas nunca se resolvem quando fugimos, o contrário, eles só se multiplicam e se tornam maiores.

Adorei o seu comentário, Isabel! São mesmos muitos anos de amizade, e... brigas, conversas, risadas, e mais brigas pra ver quem era mais fã da Avril. E lembra quando tarde da noite a gente pulava no colchão ouvindo Sandy & Júnior? Hahaha!

Sara disse...

É algo estranho, se parece muito com agente.

Daniela Filipini disse...

É só um caminho mais fácil, mas o caminho mais fácil nem sempre é melhor que o da dor (Luxuria, rs).
Suas palavras são encantadoras!

mariiina disse...

me identifiquei hein migs ): qw
<3

Giselle Rayane disse...

oi! (: obg pelo comentário no meu blog, volte sempre. E, me identifiquei tbm com o seu texto. Eu mesma, vivo querendo ir embora, fugir ...