quarta-feira, 9 de junho de 2010

Fragmentos, espinhos e distrações

Fragmentos de lembranças estão dissipados. Descobri que não há meios de faze-los sumir. Eu sempre soube que não seria fácil, mas nunca pensei que seria tão difícil. Ofegante e desnorteada caminho em direção ao final. Você sabe que poderíamos adiar (Não me diga que não pensa que poderíamos fazer um novo começo). Não deveríamos. Tudo me leva a crer que nada vai me ajudar, por hora, a desviar o foco de você. De nós. (Eu nunca disse que não poderíamos fazer um novo começo). Penso sobre isso mas meus pensamentos se diluem. A realidade nua diante de mim não me permite os devaneios que eu tinha um tempo atrás. Pego-me cheia de dor, uma dor fatigada. Sou tão ingênua, então culpo-me, e as atuais circunstâncias cutucam feridas antigas. (Eu jamais disse que não queria fazer um novo começo). Errôneo. Restam-me espinhos no coração como lembrança e nada vai mudar até eu encontrar uma nova distração.

2 comentários:

Por que você faz poema? disse...

Com espinhos no coração ninguém pode toca-lo.

Vanessa Monique disse...

Oi,o q aconteceu contigo qnd tentou parar de comer carne?
É dificil mesmo,tb pra mim.
O máximo q consegui foram 3 meses como deixei la no post.
Mas ainda tentarei e um dia espero mesmo conseguir,o meu problema é a carne vermelha q é a única q como.
No começo q eu tentei me sentia u pouco fraca e fikei logo gripada,não sei se foi por isso,ou se foi conscidência,axo q não!
Mas é pq o organismo vai se acostumando.
Mas logo depois tava ótima,me sentia mt melhor,mais disposta e coma consciência limpa.
Foi isso q aconteceu contigo?
Hj tem selinho no blog,vai lá pegar!
:*