sábado, 26 de junho de 2010

Memórias


Não te sinto mais aqui.
Não sentirei durante algum tempo.
Sei que o seu pensamento me acompanha, e que para ti também não é fácil.
Lembro dos dias em que passamos juntos. Teu olhar protetor, tuas palavras calmas e sinceras.
Meu coração apertado, clama por mais um abraço, um olhar... Uma palavra!
Aqui dentro ainda fazes parte da minha rotina, meus pensamentos diários e em tudo isso, lembro-me de sorrir.
Me ensinaste a sorrir mesmo quando as coisas não vão bem, porque no fim tudo da certo, é só seguir o plano...
A angústia me acompanhará até o momento de ver-te novamente, admirar teu sorriso, pular em teus braços e nesse momento o mundo vai girar vagarosamente outra vez.

2 comentários:

Sara disse...

Falou tudo nesse comentario que você mandou. Ser preso a algo que ama muitas vezes vale mais que a liberdade.

Pirulito que Bate-Bate disse...

Ás vezes algumas pessoas nos marcam tanto que é praticamente impossivel esquece-las ou tentar esquecer, pois cada gesto é marcado.
E para uma das escritoras, a Isabel, o meu mais novo texto é para ela! *-*